quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Benefícios do Sexo na Saúde

Sem efeitos secundários ou contra-indicações, de fácil acesso, grátis e eficaz, nunca um outro remédio teve todas estas qualidades. Este "medicamento revolucionário" em todos os sentidos, nada mais é do que ... "O Sexo". Ele revitaliza o corpo, alivia o stress, excita a mente e, como se não bastasse, é um dos meios mais eficazes na prevenção de muitas enfermidades e ainda um excelente exercício físico.
Em 1975, a Organização Mundial de Saúde publicou um trabalho sobre esta matéria "Education and Treatment in Human Sexuality: The Training of Health Professionals" onde defendiam que a saúde sexual era um dos aspectos mais importantes e positivos do ser humano, devendo a sexologia ser encarada como disciplina autónoma. Felizmente que a partir desta data, os estudos nesta área tem vindo a desenvolver-se sem preconceitos ou tabus.

Uma actividade sexual satisfatória torna o ser humano mais feliz, em harmonia com o seu corpo e com uma mente menos anciosa e irritadiça. O stress com que se vive o dia-a-dia desaparece no momento em que se toma este "medicamento revolucionário". Falar de sexo é ainda muito difícil uma vez que envolve a intimidade de cada pessoa. No entanto, será mais fácil encarar a sexualidade, se conhecermos melhor o nosso corpo por dentro e por fora. Antes de mais, há que ter a noção de que a relação sexual provoca uma reacção em cadeia, que activa todo o organismo, uma vez que é necessária uma preparação funcional, para que a penetração seja bem sucedida. Os órgãos sexuais sofrem alterações profundas, na forma e na função, e a excitação provoca reacções vasculares, neurológicas, musculares e hormonais.
(*)Tendo-se en conta a idade, o tipo de trabalho - se é manual ou não -, a tensão arterial, se é fumador ou se já se padecia de alguma doença cardiovascular. Os valores para a mortalidade por emfermidades coronárias também tiveram em consideração o índice de colesterol. - Fonte: bmj.com, 2000.

Como medicina preventiva: 
O prazer é apenas uma amostra dos benefícios do sexo. Além de retardar os efeitos de envelhecimento, a satisfação sexual ajuda na prevenção de doenças.

  • Previne a osteoporose - Fazer sexo fortalece os ossos devido ao aumento do nível de estrogénios no organismo da mulher e de testoterona, no caso do homem. A testosterona é também responsável pela força dos músculos.
  • Alivia as dores - De cabeça, reumáticas, menstruais... As enxaquecas são caracterizadas pela vasodilatação, uma vez que os vazos sanguíneos da cabeça dilatam e ficam muito doloridos. Durante a excitação e o orgasmo, o cérebro é imundado pela endorfina cujo efeito analgésico e tranquilizante pode fazer a dor desaparecer repentinamente. As dores menstruais também tendem a desaparecer, já que as contracções provocadas pelo orgasmo fazem com que o fluxo se disperse, relaxando a região e diminuindo as dores.
  • Actividade renal - Com o aumento da circulação sanguínia os rins trabalham mais, eliminam melhor os depósitos de toxinas. Beber bastante água depois de fazer sexo complementando o trabalho de purificação dos rins.
  • Evita problemas de próstata - Segundo Hugh O'Neill, editor da revista "Men's Health", os homens que têm relações sexuais, pelo menos três vezes por semana, têm menos probabilidades de desenvolver problemas de próstata, dado que as ejaculações frequentes ajudam a manter esta glândula em forma.
  • Previne as constipações - Muito frequentes, principalmente no Inverno, as constipações caracterizam-se pelo esgotamento e a debilidade, provocados por uma alteração no equilíbrio hormonal. Uma vida sexual activa e satisfatória contribui para manter um nível adequado de estrogénios e testosterona.
  • Fortalece a musculatura pélvica - Esta é uma área que precisa de exercício, uma vez que o seu enfraquecimento aumenta o processo de queda da bexiga (prolapso). O orgasmo provoca entre cinco a doze contracções da musculatura que envolve o órgão sexual.
  • Reforça o sistema imunitário - Segundo estudos científicos, existe uma relação entre o estado de humor e a imunidade, ou seja, as pessoas mal-humoradas e que sofrem de depressão reflectem os seus sentimentos no sistema imunológico. Logo, se as experiências sexuais agradáveis ajudam a melhorar o humor, também têm reflexos positivos no sistema de defesa do organismo. Isto significa que o sexo solidifica as defesas do organismo contra certo tipo de doenças, para afastar o fantasma da doença, nada melhor do que ter relações sexuais regularmente e de forma satisfatória.
  • Fortalece a actividade cardíaca - Durante a relação sexual dá-se uma descarga de adrenalina que aumenta a frequência cardíaca. O sangue circula por todo o lado, estimulando a irrigação. Na altura do orgasmo, a libertação de endorfina relaxa as paredes dos vasos, o que facilita a fluidez do sangue e diminui o risco de enfartes e derrames provocados pelo entupimento das veias. Nesta fase, as artérias dilatam-se absorvendo maior quantidade de oxigénio enquanto a frequência cardíaca chega aos 120 batimentos por minuto.Um estudo da Universidade de Bristol, na Grã-Bretanha, realizado com mais de 3 mil homens de 45 a 59 anos, concluiu, após 20 anos, que o sexo frequente pode reduzir o risco de infartos fatais e de derrames. De acordo com as conclusões da pesquisa, a morte súbita causada por problemas de coração é mais comum entre homens que afirmam ter níveis baixos ou moderados de atividade sexual.
  • Alivia as crises de enxaquecas -Quando seu parceiro reclamar, dizendo que não quer sexo porque está com dor de cabeça, reverta a desculpa a favor da saúde dele. Segundo o médico Neucenir Gallani, o orgasmo libera substâncias, como as endorfinas, que atuam no sistema nervoso. "Elas diminuem a sensibilidade à dor, relaxando a musculatura e melhorando o humor", afirma.
  • Ajuda a dormir -O relaxamento que o orgasmo traz contribui para que você durma melhor, e não apenas no dias em que houver sexo. A reação tem efeito prolongado, devido a ação dos neurotransmissores que passam a agir no seu organismo com mais regularidade e numa quantidade maior.
  • Pode proteger contra o cancer da mama - Na opinião do dr. Timothy Murrell, da Universidade de Adelaide, na Austrália, os orgasmos podem ajudar a evitar o cancer da mama em mulheres que nunca tenham tido filhos. A sua teoria especula que a oxitocina que se liberta durante o climax inibe a proliferação de células cancerígenas, uma vez que nesse momento os níveis desta hormona são entre três a cinco vezes mais elevados que o habitual.
Uma vida sexual activa e satisfatória reduz em 50% o risco de morte
Num corpo são, uma mente sã: 
Retirar prazer do sexo é cada vez mais importante, uma vez que ultrapassa as barreiras do físico e entra na esfera psicológica. Além de trazer inúmeros benefícios para o corpo, o sexo vive na nossa cabeça e pode fazer milagres pela mente.

  • As hormonas trabalham melhor - As mulheres com uma vida sexual activa produzem mais estrogénio, uma hormona decisiva para a saúde do coração, dos ossos e até para a manutenção do bom humor e bem-estar.
  • Aumenta a auto-estima - Momentos de grande intimidade, as relações sexuais são, também, alturas em que as pessoas se sentem mais vulneráveis e próximas umas das outras. Sentirmo-nos satisfeitos com o nosso corpo, significa acreditar nas nossas capacidades e ter mais confiança no que fazemos.
  • Liberta tensão - As endorfinas aumentam a sensação de prazer durante e depois do sexo e proporcionam um relaxamento que se estende por todo o corpo.
  • Efeito anti-stress - O médico faz questão de ressaltar que o orgasmo não deve ser encarado como um remédio calmante, mas como parte de uma relação afetiva que traz prazer. Quando isso acontece, os níveis de estresse tendem a diminuir não só pela estabilidade emocional, mas também porque os chamados hormônios do estresse, como o cortisol, apresentam atividade reduzida. Quem trouxe essa novidade foi um estudo escocês recém-publicado na revista Biological Psychology.
  • Aumenta as capacidades mentais - Libertação de DHEA, produzida pela excitação sexual, ajuda-nos a ter uma maior capacidade cognitiva e de percepção. Sentirmo-nos bem e felizes torna-nos mais despertos para a realidade e perspicazes na hora de tomar decisões.
  • Fortalece os vínculos - As relações satisfatórias criam laços de confiança e união entre o casal. Tal como todas as outras relações, o sexo implica dar e receber, isto é, se queremos ter prazer, devemos procurar retribuir esse prazer. O Fortalecimento dos laços e da confiança estabelecida entre os casais através do tacto e dos restantes sentidos, permitem a exploração dos jogos de sedução e dos territórios até aí desconhecidos.
  • Melhora as relações sociais - O primeiro passo para nos relacionarmos bem com os outros é sentirmo-nos bem com nós próprios. O prazer físico e mental retirado de uma relação satisfatória, torna as pessoas mais abertas para o mundo exterior, pois há menos lugar para frustações.
  • Alivia as cólicas da TPM -O ginecologista Neucenir Gallani faz questão de reforçar que isso não é uma regra, mas acontece com algumas mulheres. Os movimentos realizados durante o sexo estimulam os órgãos internos, que ficam mais relaxados e, com isso, há diminuição das dores que incomodam seu bem-estar nos dias antes da menstruação. "Mas há mulheres que, na fase pré-menstrual, não têm disposição para o sexo e forçar a barra pode ser pior", diz o ginecologista. 
Benefícios profiláticos:
Verdadeira revolução na medicina centemporânea, o sexo tem a particularidade de nos fazer sentir eternamente jovens e bonitos.
  • Activa a circulação sanguínea - A excitação provoca, por sua vez, um maior afluxo de sangue aos genitais, ao cérebro e às zonas periféricas. Ao circular mais rapidamente, este sangue limpo leva oxigénio fresco às células, órgãos e músculos, permitindo, desta forma, eliminar toxinas.
  • A pele fica mais bonita Fazer sexo, principalmente no período da manhã, é um poderoso aliado da beleza para manter a juventude. Essa foi a conclusão de um estudo, realizado por cientistas da Universidade Queens (Reino Unido). De acordo com os pesquisadores, atingir o orgasmo aumenta os níveis de estrogênio, testosterona e de outros hormônios ligados ao brilho e a textura da pele e dos cabelos. Além disso, quando há o orgasmo, ocorre uma vasodilatação superficial dos vasos, até aumentando a temperatura em algumas pessoas. Com isso, a pele ganha uma aparência mais viçosa, e o brilho natural dela fica em destaque.
  • Tonifica os músculos - A ginástica que se faz desde os preliminares até ao orgasmo ajuda a fortalecer os glúteos, as pernas e o abdómem. A irrigação sanguínea ajuda, também, a combater a má circulação e a celulite. Durante um acto sexual intenso, com uma duração de 20 minutos, podem ser queimadas até 300 calorias.
  • Melhora o aspecto físico - Normalmente, quem tem uma vida sexual activa tende a preocupar-se mais com a sua uimagem. Procurar um corpo bem delineado e atractivo, uma pele sedosa e vestir roupas elegantes são algumas das exigências de quem faz do sexo um prazer.
Concluindo
Para além de não nos deixar cair numa vida sedentária, o sexo é considerado uma das mais eficazes medidas de prevenção que existe. Isto porque as pessoas sexualmente activas têm tendência a olhar mais para o seu corpo e a preocupar-se com pequenas alterações que possam surgir. Apesar de ser "um medicamento" extremamente natural, dado que a sua administração não implica qualquer tipo de transtorno, só faz bem à saúde e os efeitos podem ser bastante benéficos e satisfatórios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário